Nossa energia vem de você

Agência Virtual

Gerência planeja implantação de mudanças no departamento Contábil da cooperativa

19/05/2014

O departamento Contábil da Cetril, representado pelo contador Jair Sakoda e o analista contábil Siegfried Urban, estiveram na sede da Useall Software, em Cricíuma, nos dias 12 e 13 de maio para participarem do planejamento do plano de ações para a implantação das novas regras contábeis, em especial no novo plano de contas instituida no Manual de Contabilidade do Setor Elétrico 2015 que irão também impactar em todos os módulos que passarão a ser integrado em todo o Sistema E2Useall utilizado pela cooperativa.

Todas as mudanças, segundo Sakoda, entrarão em vigor a partir de janeiro de 2015 e são decorrentes das novas metodologias que constam no novo manual de contabilidade exigido pela Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL. “A prorrogação da entrada em vigor do novo manual busca dar tempo para que os agentes setoriais adaptem seus sistemas às novas demandas já no ano de 2014”, explicou.

A ANEEL elaborou o manual tendo como objetivos principais:

a) Padronizar os procedimentos contábeis adotados pelas Outorgadas do serviço público de energia elétrica, permitindo o controle e o acompanhamento das respectivas atividades, objeto da concessão e permissão, pela Agência;

b) Atender aos preceitos da legislação comercial brasileira, além da legislação específica do Serviço Público de Energia Elétrica e do ordenamento jurídico-societário, bem como a plena observância dos princípios fundamentais de contabilidade, contribuindo para a avaliação do equilíbrio econômico-financeiro da concessão atribuída pela União Federal;

c) Permitir a elaboração das Demonstrações Contábeis regulatórias e correspondentes notas explicativas e das informações complementares que necessitem de divulgação para atendimento de dispositivos da legislação aplicável ao setor de energia elétrica;

d) Permitir a adequada apuração do resultado das atividades de Geração, Transmissão, Distribuição, Administração  Central e Atividades não vinculadas à concessão do serviço público de energia elétrica;

e) Contribuir para a otimização da performance socioambiental por meio da explicitação dos gastos oriundos do cumprimento da Política Nacional de Meio Ambiente, necessários à conformidade ambiental e sustentabilidade das concessões atribuídas pela União Federal; e

f) Contribuir para a avaliação da análise do equilíbrio econômico-financeiro da Outorgada.